Criança derruba suco na mesa e descobre ser um diabo dos infernos

EM: 4 de junho de 2017

Praça de alimentação em shoppings centers são um prato cheio (trocadilho não planejado) para análise de estilos parentais de educação. A cena que presenciei aconteceu bem distante da minha mesa, mas não somente eu ouvi, como todos os clientes de todas as lanchonetes e restaurantes dali.

Um menino derrubou seu copo de refrigerante em cima da mesa, e deve ter molhado a mãe e os irmãos. Uma cena até comum entre crianças, pois elas ainda não desenvolveram coordenação motora fina o suficiente para não errar, nem atenção suficiente para não derrubar copos, talheres ou qualquer outra coisa de suas mãos. É apenas uma criança sendo criança. Não para a mãe. Ela, como no filme “Um dia de fúria” em que o protagonista resolve deixar de ser um cidadão pacato e destruir o mundo, destrói o menino:

“Meudeusdocéu, já não te falei para ter cuidado? Seu diabo dos infernos, olha o que você fez!” Sua voz era esganiçada, como das discussões entre pessoas que não sabem usar argumentos, apenas o volume da gritaria. Dava pra sentir o menino sendo quebrado internamente, para talvez, se tiver sorte, tentar arrumar o estrago numa longa terapia quando adulto. Além dos gritos, a mulher descontrolada empurrava o menino e sacudia suas roupas tentando em vão fazer o líquido, já impregnado, sair.

Lembrei-me das broncas que eu levava quando pequeno. Eram silenciosas, para que só eu aprendesse, e sempre reflexivas: “O que você deveria ter feito para que isso não acontecesse?”. Minha mãe não tinha escolaridade suficiente, nem ao menos leitura de bons livros sobre criação de filhos, mas tinha uma espécie de sabedoria suficiente para saber que uma criança é uma criança e ela era o adulto que precisava ensinar. Aprendi muito.

A autoestima de uma criança é afetada de forma cruel quando exposta da forma como o menino foi. Nenhuma calça, vestido ou sapato, por mais caros que sejam, valem a dor de uma humilhação pública. Quase fui até a mulher para indicar alguns livros básicos sobre educação de filhos, mas achei que naquele cérebro, naquele momento, nada entraria.

Esta foi a cena 5. Cada domingo veremos uma cena em que um princípio de educação de crianças será evidenciado. São situações reais que anoto em um arquivo especial em meu celular e que podem servir de disparadores de reflexões importantes para ajudar os pais na difícil e linda tarefa de criar filhos com sabedoria. Boa leitura e boas reflexões!

Tags

Categorias


Viverno digital

Loading...