Crianças expostas a doenças porque o desrespeito anda solto

EM: 18 de junho de 2017

Ao passear por um de nossos parques aqui em Curitiba vi crianças correndo alegremente pela grama. Estavam jogando freesbee. Pensei: “Que legal ver isso acontecendo, pois poderiam estar no videogame embranquecendo suas faces e criando olheiras.” Mas o que parecia ser saudável, oferecia perigo. Nunca vi tanto cocô de cachorro por metro quadrado. Como as áreas verdes estão cada vez mais escassas e a irresponsabilidade de alguns donos de cachorro cada vez maior, quem sofre são os pedaços de grama. E claro, a saúde das crianças.

Um saquinho de plástico não ocupa espaço no bolso e quando necessário, basta colocar a mão por dentro do saquinho, juntar o cocô, inverter o saquinho e colocá-lo no lixo. É fácil e não há contato com os dejetos. Qualquer troglodita consegue aprender, mas se a falta de caráter, solidariedade e vergonha na cara prevalecer, quem sofre são as crianças.

São muitas doenças, mas uma delas é ainda mais terrível. Se o brinquedo cair nas fezes de um cachorro e a criança sem perceber colocar os dedos na boca, ela pode ser infectada por parasitas que transmitem a Toxocaríase. Essa doença pode causar cegueira! Portanto, além de educar seu filho para que fique longe de áreas onde cachorros fazem suas necessidades, denuncie os adultos que não recolhem os dejetos de seus cães. Não é ser “dedo-duro”, é fazer as leis serem respeitadas e proteger crianças.

 

Esta foi a cena 7. Cada domingo veremos uma cena em que um princípio de educação de crianças é evidenciado. São situações reais que anoto em um arquivo especial em meu celular e que podem servir de disparadores de reflexões importantes para ajudar os pais na difícil e linda tarefa de criar filhos com sabedoria. Boa leitura e boas reflexões!

 

Tags

Categorias


Viverno digital

Loading...